Página Inicial

 

ESUDA

 

INSCRIÇÃO

 

 

 

Curso: DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA: DOCUMENTÁRIO: MENINO 23

Descrição:

Exibição do DOCUMENTÁRIO: MENINO 23, dentro das comemorações sobre a consciência negra, visa refletir sobre a condição de escravidão no Brasil e seus desdobramentos na sociedade brasileira contemporânea. Será exibido o documentário havendo em seguida um debate sobre o tema com as professoras Ângela Baia, Fátima Costa e Pedro Paulo Viana Figueiredo "Em 1998, o historiador Sydney Aguilar ensinava sobre nazismo alemão para uma turma de ensino médio quando uma aluna mencionou que havia centenas de tijolos na fazenda de sua família estampados com a suástica, o símbolo nazista. Esta informação despertou a curiosidade de Sidney e desencadeou sua pesquisa. Pouco a pouco, o filme mostra como o historiador avançou com a sua investigação, revelando que, além de fatos, ele também descobriu vítimas. Sidney mostrou que empresários ligados ao pensamento eugenista ( integralistas e nazistas) removeram 50 meninos órfãos do Rio de Janeiro para Campina do Monte Alegre/SP para dez anos de escravidão e isolamento na Fazenda Santa Albertina de Osvaldo Rocha Miranda. O trabalho de Sidney vai reconstituir laços estreitos entre as elites brasileiras e crenças nazistas, refletidos em um projeto eugênico implementado no Brasil. Aloísio Silva, um dos sobreviventes, lembra a terrível experiência que escravizou os meninos ao ponto de privá-los do uso de seus nomes, transformando-o no "23". Sidney e outros historiadores e especialistas irão delinear os contextos históricos, políticos e sociais do Brasil durante os anos 20 e 30, explicando como um caldeirão étnico como o Brasil absorveu e aceitou as teorias de eugenia e pureza racial, a ponto de incluí-los em sua Constituição de 1934. A investigação culmina com a descoberta de Argemiro, outro sobrevivente do projeto nazista da Cruzeiro do Sul. Sua trajetória reforça ainda mais como os conceitos de "supremacia branca" e as tentativas de "branqueamento da população" marcaram nossa sociedade deixando sequelas devastadoras até os dias de hoje. Sendo o racismo e - mais ainda - a negação do mesmo, as mais permanentes."

Palestrante: Mediadores: Ângela Baia e Pedro Figueiredo

Local do evento: Auditório da Faculdade ESUDA

Data do evento: 21/11/2017 às 09:00

Período de inscrição: até 20/11/2017 ou atingir 130 de inscritos

Investimento: Um brinquedo novo

Programa de Cinema: DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA: DOCUMENTÁRIO: MENINO 23

Descrição:

Exibição do DOCUMENTÁRIO: MENINO 23, dentro das comemorações sobre a consciência negra, visa refletir sobre a condição de escravidão no Brasil e seus desdobramentos na sociedade brasileira contemporânea. Será exibido o documentário havendo em seguida um debate sobre o tema com as professoras Ângela Baia, Fátima Costa e Pedro Paulo Viana Figueiredo "Em 1998, o historiador Sydney Aguilar ensinava sobre nazismo alemão para uma turma de ensino médio quando uma aluna mencionou que havia centenas de tijolos na fazenda de sua família estampados com a suástica, o símbolo nazista. Esta informação despertou a curiosidade de Sidney e desencadeou sua pesquisa. Pouco a pouco, o filme mostra como o historiador avançou com a sua investigação, revelando que, além de fatos, ele também descobriu vítimas. Sidney mostrou que empresários ligados ao pensamento eugenista ( integralistas e nazistas) removeram 50 meninos órfãos do Rio de Janeiro para Campina do Monte Alegre/SP para dez anos de escravidão e isolamento na Fazenda Santa Albertina de Osvaldo Rocha Miranda. O trabalho de Sidney vai reconstituir laços estreitos entre as elites brasileiras e crenças nazistas, refletidos em um projeto eugênico implementado no Brasil. Aloísio Silva, um dos sobreviventes, lembra a terrível experiência que escravizou os meninos ao ponto de privá-los do uso de seus nomes, transformando-o no "23". Sidney e outros historiadores e especialistas irão delinear os contextos históricos, políticos e sociais do Brasil durante os anos 20 e 30, explicando como um caldeirão étnico como o Brasil absorveu e aceitou as teorias de eugenia e pureza racial, a ponto de incluí-los em sua Constituição de 1934. A investigação culmina com a descoberta de Argemiro, outro sobrevivente do projeto nazista da Cruzeiro do Sul. Sua trajetória reforça ainda mais como os conceitos de "supremacia branca" e as tentativas de "branqueamento da população" marcaram nossa sociedade deixando sequelas devastadoras até os dias de hoje. Sendo o racismo e - mais ainda - a negação do mesmo, as mais permanentes."

Palestrante: Mediadores: Ângela Baia e Pedro Figueiredo

Local do evento: Auditório da Faculdade ESUDA

Data do evento: 21/11/2017 às 17:00

Período de inscrição: até 20/11/2017 ou atingir 130 de inscritos

Investimento: Um brinquedo novo

Curso: Projeto de Extensão: Hortas Urbanas Esuda

Descrição:

Projeto que abordará práticas de produção agrícola urbana. Com enfase na elaboração de projetos, levantamento de estruturas e criação de unidades comunitárias na produção. Tem como objetivo final, incentivar a análise crítica dos estudantes da importância da cidadania ativa para uma cidade democrática.

Palestrante: Diogo Galvão, Ágatha Maria, Camila Goes e Ila Carla

Local do evento: Auditório da Faculdade de Ciências Humanas

Data do evento: 29/11/2017

Período de inscrição: até 28/11/2017 ou atingir 130 de inscritos

Investimento: Gratuito

Evento: Workshop - Psicologia do Esporte: A Importância do Profissional Psicólogo nas Atividades Esportivas e nos Jogos Virtuais.

Descrição:

Objetivo: Contribuir com a disseminação do vasto conhecimento que permeia a Psicologia do Esporte.

Palestrante: Geclé Limma; Abraão Nascimento; Érica Cândido; Fátima Barros

Local do evento: Auditório da Faculdade de Ciências Humanas

Data do evento: 30/11/2017 às 18:00

Período de inscrição: até 29/11/2017 ou atingir 130 de inscritos

Investimento: 1kg de alimento não perecível

SIGA-NOS

     

(81) 3412.4242 | suporte@esuda.com.br

© 2012 FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS - ESUDA. Rua Bispo Cardoso Ayres, S/N - Santo Amaro, Recife - PE